Notícias

O que é e como usar a comunicação não violenta

por Anna Cotia 12 de abril de 2021

Sabemos que uma boa comunicação é a chave para encarar problemas na vida. Seja vida pessoal, pessoal ou amorosa, saber se comunicar é essencial para que as diferenças sejam entendidas e respeitadas. Por esse motivo foi criada a Comunicação Não Violenta.

 

A comunicação não violenta é um tipo de abordagem que nos faz repensar e desligar nosso modo “agressivo” na hora das conversas.

Embora essa possa parecer uma tarefa difícil, praticar a comunicação não violenta vai te ajudar a se expressar de uma forma que o outro entenda o que quer comunicar e que você também entenda o que está acontecendo com a outra pessoa. 

Tudo isso pode parecer uma tarefa quase impossível, já que nós não estamos preparados para expor nossas vulnerabilidades, mas são elas que irão unir você e os demais. 

Comunicação não violenta não é “levar desafora para casa”

Muitos devem pensar que a comunicação não violenta é apenas “não engolir sapos”, ou não expressar suas indignações, porém não é essa a definição. A comunicação não violenta serve para expressarmos nossos sentimentos e sermos honestos com todos, inclusive com você mesmo.

Quando usar essa comunicação?

Esse tipo de comunicação deve ser usada em todas as conversas e discussões que tiver, não só no trabalho, mas também em sua vida pessoal.

Quando estamos numa discussão, apenas avaliamos o comportamento daquela pessoa, sendo que precisamos avaliar e discutir as necessidades escondidas naquele comportamento. 

As necessidades são o que torna aquela discussão comum para ambos os lados e que faz com que de fato as ideias se conectem. Identificar o que o outro está precisando é geralmente o que trará a conexão entre quem está na discussão. Portanto, é importante não julgarmos o comportamento antes de entender o que está escondido nessa pessoa.

Como praticar a comunicação não violenta?

Algumas atitudes podem te ajudar a começar a praticar isso e conectar melhor sua comunicação com todos, incluindo você mesmo. E tudo isso tem a ver com a consciência do que está acontecendo dentro de você e dentro do outro. E os passos que vão te ajudar nisso são:

 

1. Observação

Faça suas observações sobre as atitudes, falas e comportamentos que não te agradam, quando estiver conversando com aquela pessoa. É importante que essa análise seja feita em cima de fatos, e não baseadas em suas interpretações sobre o que a pessoa quis dizer e sim sobre o que ela de fato disse.

2. Sentimentos 

Depois de analisar o que causou desentendimento, olhe para si e perceba quais foram os sentimentos que surgiram dentro de você a partir daquelas atitudes da pessoa. 

Lembre-se, coloque sentimento, e não julgamento. Não considere “estar sendo ignorada” como um sentimento, reveja a pergunta e passe a analisar da seguinte forma “se estou sendo ignorada, o que isso me faz sentir?”.

Analisar isso não faz com que você esteja anulando o fato do outro ter cometido algo que te causou sentimentos ruins, é apenas para que saiba expressar para o outro o que você sente de forma que a comunicação funcione (você explicando e a pessoa entendendo).

3. Necessidades 

Após encontrar os sentimentos que aquele conflito te gerou, você conseguirá identificar as necessidades apontadas por eles. 

Manifeste suas necessidades tomando a responsabilidade por elas, por exemplo ao invés de dizer “estou irritado por você não cumprir sua tarefa” diga “estou irritado porque estou sobrecarregado e gostaria de encontrar as tarefas prontas no prazo. Quando cooperamos, todas as tarefas são cumpridas e melhoramos o convívio”.

4. Pedido

Depois de entender o que precisa, faça um pedido claro sobre suas necessidades para que sejam atendidas. Muitas vezes a pessoa não cumpre uma tarefa, pois não foi comunicada da importância daquela tarefa para você. Embora possa ser difícil saber de fato o que queremos, ou temos medo de receber uma resposta negativa, ser transparente e claro sobre suas expectativas deixará o clima mais leve, até porque não é nada legal ter que adivinhar o que o outro deseja.

Agora que você já sabe o que é e como praticar, use a comunicação não violenta a seu favor. Ela é uma pauta muito importante dentro de qualquer ramo da vida e te ajudará a ter menos “dores de cabeça” por ter acontecido um mal entendido

Siga o PROA nas redes sociais
  • Facebook
  • Linkedin
  • Instagram
  • YouTube
® Copyright 2017 | Todos os direitos reservados